Technische Universität München

The Entrepreneurial University

 
Os AAS são utilizados em atletas em doses que ultrapassam os níveis de substituição fisiológica em 10 a 50 vezes ou mais. Isto origina condições hiperandrogénicas no organismo e resulta num desequilíbrio anabólico induzido por esteróides e em vários efeitos adversos somáticos e psíquicos na saúde.  

Os principais efeitos secundários dos AAS são:
  • Cardiovascular – enfartes do miocárdio, arritmias, morte cardíaca súbita, tromboses, aumento do colesterol LDL aterogénico.
  • Hepático – formação de quistos no fígado, tumores no fígado.
  • Endócrino e reprodutivo – debilitação da função da tiróide, resistência à insulina e diminuição da tolerância à glucose, supressão dos níveis ACTH, LH, FSH, alterações nas concentrações da hormona sexual masculina e feminina.
    • Sistema reprodutivo masculino - debilitação do espermatogénese, infertilidade, atrofia testicular, dificuldades de erecção, alterações na libido, ginecomastia, calvície e, talvez, hipertrofia da próstata.
    • Sistema reprodutivo feminino - falta de ovulação, irregularidades menstruais, infertilidade, formação de quistos nos ovários, aumento do clítoris, diminuição do tamanho do peito, atrofia do útero, alterações na libido, baixar da voz, alopecia e hirsutismo.
    • Crianças e adolescentes - desenvolvimento de pelos púbicos, aumento clitoridiano/fálico e outros sinais de virilização ou puberdade precoce.  
  • Esqueleto – ruptura dos tendões, rabdomiólise, encerramento prematuro da epífise e atraso do crescimento em utilizadores adolescentes.
  • Psíquico – flutuação de humores, irritabilidade, agressão descontrolada, outros sintomas afectivos ou psicóticos e sindromas.
  • Outros – acne esteróide, tumor renal de Wilm, sindroma de apneia do sono e risco aumentado de hepatite e SIDA (associada com a partilha de agulhas).  
Nas mulheres, a atrofia do peito, hipertrofia do clítoris, as alterações de voz, o hirsutismo e alopecia são geralmente irreversíveis. Apesar da maioria dos outros efeitos secundários induzidos pelos AAS serem considerados reversíveis depois de parar de tomar esteróides, alguns registos de caso sugerem que os problemas podem persistir durante anos e que nem sempre há recuperação. Além disso, os efeitos de saúde a longo termo do abuso de AAS são desconhecidos. Por exemplo, a alteração do ambiente hormonal, observada depois do suplemento de pró-hormonas de testosterona, é semelhante ao perfil hormonal observado em homens com cancro na próstata, cancro nos testículos e cancro no pâncreas.

Efeitos secundários de outros agentes anabólicos:
Os efeitos secundários do clenbuterol, como aqueles de outros agonistas-β2, são aumento do ritmo cardíaco, arritmias, morte cardíaca súbita, tremor muscular e cãibras, dor de cabeça, nervosismo, insónias. Uma vez que o zeranol é apenas utilizado em animais, não existe informação sobre os efeitos secundários em humanos. Contudo os estudos em animais sugerem efeitos tóxicos no fígado e um risco aumentado de carcinogénese hepática. Em mulheres, a utilização da tibolona pode resultar em náuseas, vómitos, mialgia, dores de cabeça e hirsutismo. Os efeitos secundários dos SARM são desconhecidos, uma vez que nenhuma droga deste tipo foi colocada no mercado até agora.    
drucken