Technische Universität München

The Entrepreneurial University

 
hGH e IGF-1
Os riscos a longo prazo de abuso de elevadas doses de GH não são bem conhecidos. Os pacientes com acromegalia com excesso crónico endógeno de hGH (consequência do adenoma pituitário somatótropos) pode ser o modelo mais exacto para um atleta que suplemente um nível de hormona já normal, o hGH é uma hormona diabetogénica. As elevadas doses de hGH aumentam a resistência de insulina em atletas e a intolerância à glucose ou diabetes de tipo II, que se desenvolvem significativamente com mais frequência em homens mais velhos saudáveis depois do tratamento GH do que no controlo. A exposição a excesso crónico GH no modelo patofisiológico de acromegalia provoca resistência à insulina, debilitação da tolerância à glucose e diabetes de tipo II clinicamente visível. A administração de elevadas doses de hGH em atletas aumenta os T3 livres na gama suprafisiológica e reduz os T4 livres, devido a um aumento da conversão extra tiroidiano de T4 para T3. O efeito a longo prazo na função da tiróide nos atletas não é clara, mas o excesso de hGH e IGF-1 causa um excesso do crescimento da tiróide e gota nodular e difusa, que são fenómenos comuns na acromegalia. Outras consequências do excesso crónico de GH são hiperparatiroidismo e risco aumentado de complicações neoplásticas.
A debilidade da função gonadal é uma descoberta clínica comum de acromegalia em ambos os sexos, mas a sua patogénese mantém-se indistinta. Dados recentes sugerem que elevados níveis de hGH por si só, são responsáveis pela elevada prevalência de sinais de hiperandrogenismo nas mulheres com excesso crónico de GH, o que por sua vez, pode levar a anomalias menstruais. Os homens com acromegalia sofrem de aumento da próstata com uma elevada prevalência de anomalias na próstata.
Gonadotropinas
A administração de hCG pode resultar na síndroma de hiper-estimulação dos ovários nas mulheres e pode induzir ginecomastia nos homens. Dados mostram que o abuso concomitante de AAS e hCG causam debilitação da qualidade do sémen, apesar de parecer que a contagem de esperma pode ser mantida com este regime. Foi encontrada uma correlação significativamente positiva entre a dose de hCG durante o ciclo de AAS e a quantidade relativa de espermatozóides morfologicamente anómalos.
Insulina
A insulina baixa as concentrações de glucose no sangue através da inibição da produção de glucose hepática e através do consumo acelerado de glucose. O exercício físico aumenta a sensibilidade de insulina dos músculos esqueléticos ao causar um aumento independente de insulina no número de transportadores de glucose nas membranas celulares. Desse modo, o abuso de insulina por atletas pode resultar em hipoglicémia. Além disso, o exercício pode precipitar a hipoglicémia, pois a absorção de insulina injectada é mais rápida durante o exercício. Excepto se tratada rapidamente, a hipoglicémia pode resultar em coma e morte.
ACTH
Os níveis aumentados de ACTH causados pela má utilização de ACTH copiam a secreção de excesso de hormonas observado em pacientes com alguns tumores pituitários que resultam no sindroma de Cushing dependente de ACTH (doença de Cushing). Além dos outros sinais do sindroma de Cushing, o nível de deoxicorticosterona mineralcorticóide fraca pode estar elevado pelo ACTH o que provoca retenção de sal e água. A secreção de androgénios supra-renais também estará elevada e pode resultar em hirsutismo e acne nas mulheres. 
drucken 

www.doping-prevention.com