Technische Universität München

The Entrepreneurial University

 
No desporto, a aplicação exógena de algumas hormonas tem principalmente o objectivo de alcançar efeitos anabólicos pela acção directa da hormona ou pela estimulação da produção de testosterona. Como resultado, as hormonas influenciam o sistema nervoso central de um modo semelhante aos esteróides anabólicos androgénicos, o que pode ser manifestado pelo comportamento agressivo e violento. A hormona de crescimento humano (hGH) é segregada pelas células somatotrópicas, situadas na pituitária anterior sob o controlo de duas hormonas hipotalámicas: Somatostatina, que inibe a secreção e a somatocrinina, que estimula a sua secreção. A hGH estimula o crescimento de todos os tecidos do corpo.
A gonadotropina coriónica humana (hCG) e a hormona luteinizante (LH) têm sido utilizadas por alguns desportistas para aumentar a produção de testosterona (T) e epitestosterona (E) para alcançar os efeitos de doping da testosterona e para camuflar estes efeitos, ao manter a relação T/E dentro dos níveis fisiológicos. A insulina possui fortes efeitos sobre o metabolismo dos hidratos de carbono, gordura e proteínas que pode ser enriquecido adicionalmente por outras hormonas, principalmente pela hGH e os factores de crescimento semelhantes à insulina, IGF. Os efeitos adversos da aplicação destas hormonas incluem alterações de humor, neuropatia hipertrófica, perda de visão, apneia do sono e possível desenvolvimento de diabetes de tipo II. 
drucken 

www.doping-prevention.com