Technische Universität München

The Entrepreneurial University

 
Os betabloqueantes bloqueiam a acção de catecolaminas através dos receptores b-adrenérgicos. A sua utilização crónica na prática clínica está associada a efeitos nocivos na sensibilidade de insulina, controlo glicémico e a incidência de diabetes de tipo II. A pesquisa mostrou que a maioria dos b-bloqueadores diminuem significativamente a sensibilidade de insulina e aumentam o risco de desenvolvimento do surgimento de diabetes. Os mecanismos deste efeito não são inteiramente compreendidos, mas foram apresentadas várias possibilidades: ganho de peso corporal, diminuição da secreção de insulina e talvez o mais importante, redução do fluxo de sangue para os músculos e subsequente redução do consumo de glucose estimulada pela insulina.
Os dados recentes sugerem que os betabloqueantes pioram a actividade sexual, disfunções de erecção e redução de concentrações de testosterona de plasma em doentes hipertensos masculinos.
drucken 

www.doping-prevention.com