Technische Universität München

The Entrepreneurial University

 
Os principais betabloqueantes são o propranolol, acebutolol, alprenolol, atenolol, carvedilol, esmolol, etc. Bloqueiam a acção das catecolaminas endógenas (adrenalina e noradrenalina). Quase todas as células imunológicas possuem beta-adrenoreceptores que são utilizadores pelas catecolaminas para regular as suas funções. As catecolaminas são hormonas principais na modulação da reacção imunológica, desse modo a inibição dos seus receptores vai afectar a reacção imunológica e as células envolvidas neste factor. Por exemplo, observou-se a diminuição da capacidade de quimiotaxia e fagocitose seguida de exercício agudo quando os beta-adrenoreceptores dos neutrófilos estão bloqueados, uma vez que a noradrenalina não se pode manifestar. Deste modo, os atletas que tomam betabloqueantes estarão mais susceptíveis a infecções, uma vez que as suas células fagocíticas não serão impedidas. A noradrenalina também estimula a quimiotaxia, a capacidade fagocítica e microbicida dos macrófagos, mas também necessita de beta-receptores.
Um dogma comum dos anos 80 e início dos anos 90 era que a estimulação da norepinefrina suprimia a função dos linfócitos. Tanto a norepinefrina como o isoproterenol aumentavam o número de linfócitos que saíam do baço, sem quaisquer alterações aparentes no fluxo sanguíneo. As alterações na expressão da molécula de adesão linfócita podem mediar o aumento da indução de norepinefrina no número de linfócitos circulantes. Deste modo, a toma de betabloqueantes também pode alterar o fluxo das células imunológicas e a sua vigilância imunológica, principalmente durante o exercício. Por exemplo, os aumentos no número de leucócitos induzido pelo exercício melhoram depois do tratamento com propranolol. O tratamento com propranolol interfere com a regulação adrenérgica do número circulante de leucócitos ao atenuar os efeitos psicológicos de stress mas ao melhorar os efeitos de exercício.
A noradrenalina e adrenalina em elevadas concentrações estimulam a produção de linfócitos T, mas esta estimulação é inibida por betabloqueantes como propanolol, porém, pelo contrário, altas concentrações de noradrenalina inibem a proliferação de linfócitos que regulam a reacção proliferativa. A toma de betabloqueantes por pessoas saudáveis pode alterar o equilíbrio imunitário, principalmente durante situações de stress como exercício.
drucken 

www.doping-prevention.com